SAMBA ENREDO E ALEGORIAS DA IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE INCLUEM BITCOIN EM SUA TEMÁTICAS PARA O CARNAVAL DESTE ANO

SAMBA ENREDO E ALEGORIAS DA IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE INCLUEM BITCOIN EM SUA TEMÁTICAS PARA O CARNAVAL DESTE ANO

O setor de criptografia vai mesmo marcar presença no carnaval do Rio de Janeiro deste ano. Além da criptomoeda própria que será adotada nos camarotes da Sapucaí, uma das escolas trará em seu samba enredo e em algumas alegorias, o Bitcoin.

A Imperatriz Leopoldinense, oito vezes campeã do grupo especial, irá basear sua apresentação em torno do universo financeiro com a "canção" intitulada "Me dá um dinheiro aí", de autoria de Elymar Santos. Nela, há metáforas e rimas acrescentadas para fazer críticas à corrupção, à desigualdade social e à ganância do ser humano.  

Nesse sentido, na composição dos versos, são mencionados determinados termos específicos do mercado financeiro e do próprio dinheiro, fazendo alusão ao Bitcoin e às moedas digitais em alguns trechos, como o apresentado abaixo:

 

"Tem pato mergulhado no dinheiro

E o povo brasileiro nada por migalhas outra vez

Se é pra poupar

O porquinho pode até ser virtual

Haishtag no infinito, com cascalho"

 

Além do samba enredo, algumas alegorias também trarão em seu conceito e temática a tradicional criptomoeda. Tanto é que a última ala a desfilar pela escola será composta de fantasias cujo nome é exatamente "Bitcoin". No site oficial da Imperatriz já está disponível uma foto do traje juntamente com a seguinte explicação:

 

“Todo valor materializado em nossas moedas, cédulas, cheques e cartões perderá o sentido para um dinheiro virtual? Vamos acostumar a não o pegar? Vamos entender que o dinheiro é apenas uma ideia? O que a moeda virtual fará com nossa sociedade de consumo? Ela será capaz de transformar nossa relação com os conceitos de valor? O futuro nos dirá”.

 

Fonte: Site oficial da Imperatriz Leopoldinense 

Essa alegoria fará parte do final da apresentação por representar um contexto mais relacionado ao futuro:

 

"Encerraremos o desfile falando de um futuro já presente através das moedas criptográficas - um sistema de recurso digital projetado para funcionar como um meio de troca", declarou a Imperatriz em um comunicado.

 

O carnavalesco Mário Monteiro, responsável pelo desfile juntamente com a irmã, Cacá Monteiro, explicou que há um tom bastante irônico em todo o conceito desenvolvido para este ano, pois o carnaval passa atualmente por seu maior período de crise financeira.

 

“A gente vai mostrar o surgimento do dinheiro, a relação do homem com isso, a ambição do ser humano. O dinheiro é o que move muitas relações, e às vezes é mal utilizado, mal aplicado. Tem crítica, tem humor”.

 

A escola irá se apresentar em busca pelo título de campeã do carnaval carioca deste ano, no dia 3 de março, das 02:40 às 03:15 e contará com cerca de 3,2 mil componentes. Os interessados em desfilar com a fantasia de "Bitcoin" ou qualquer outra, podem acessar o site oficial da Imperatriz e procurar pelos responsáveis das alas.