MASTERCARD QUER PATENTE PARA BANCO DE CRIPTOMOEDAS DE RESERVA FRACIONÁRIA

MASTERCARD QUER PATENTE PARA BANCO DE CRIPTOMOEDAS DE RESERVA FRACIONÁRIA

Sim, você leu certo. A empresa multinacional norte-americana, Mastercard, está buscando uma patente para o gerenciamento de reservas fracionárias de ativos blockchain. De acordo com o documento - publicado ontem, 25, pelo Escritório de Patentes e Marcas Comerciais dos EUA (USPTO) - o processador de pagamentos pretende permitir que os comerciantes tenham contato com o que chamam de "moedas blockchain" por meio de uma nova estratégia de armazenamento simultâneo de cripto e dinheiro fiduciário.

MASTERCARD E CRIPTOCORRÊNCIAS: UMA HISTÓRIA TURBULENTA

Como a maioria das empresas financeiras, a Mastercard nunca esperou o blockchain e não estava preparada para as mudanças que a tecnologia poderia trazer e trouxe. Portanto, suas primeiras reações foram, para dizer o mínimo, negativas. No entanto, uma grande empresa estudava a tecnologia e procurava maneiras de utilizá-la, além de buscar formas de usar legalmente as criptomoedas.

A organização tem estado em todos os lugares sobre o assunto, eventualmente admitindo que poderia ser "bom".

NOVA FASE

Em sua nova "fase", a empresa parece querer aplicar os princípios do sistema bancário fiduciário, que considera "especialmente projetados e configurados para armazenar e proteger com segurança informações e credenciais de consumidores e comerciantes". Essencialmente, é uma carteira da web com uma combinação de criptomoedas e contas fiat.

As instituições bancárias de Bitcoin, como a Coinbase, tiveram dificuldade em ganhar força com os nativos da criptomoeda ao longo dos anos pela simples razão de que o usuário/proprietário dos fundos não detém as chaves. Para os "cryptonaughts", não segurar as chaves da sua moeda é o mesmo que não segurar a sua moeda. Pode desaparecer e não há nada que possa ser feito sobre isso. Desta forma, o maior componente dos clientes da Coinbase tem sido os recém-chegados que procuram formas convenientes de adquirir o Bitcoin.

A patente descreve essencialmente uma rede de cartão de crédito de criptomoeda:

 

“Assim, há uma necessidade de melhorar o armazenamento e o processamento de transações que utilizam moedas blockchain. As redes de pagamento existentes e os sistemas de processamento de pagamentos que utilizam moeda fiduciária são especialmente projetados e configurados para armazenar e proteger com segurança informações e credenciais de consumidores e comerciantes e para transmitir dados confidenciais entre sistemas de computação. Além disso, os sistemas de pagamento existentes geralmente são configurados para executar cálculos complexos, avaliações de risco e aplicativos de algoritmo de fraude com extrema rapidez, a fim de garantir o processamento rápido de transações em moeda fiduciária. Assim, o uso de redes tradicionais de pagamento e tecnologias de sistemas de pagamento em combinação com moedas blockchain pode fornecer aos consumidores e comerciantes os benefícios da blockchain descentralizada, mantendo a segurança das informações da conta e fornecendo uma forte defesa contra fraude e roubo”.

 

Eles vêem um benefício em misturar tecnologias tradicionais e criptomoedas, e o sistema descrito provavelmente incluiria seus produtos e redes de pagamento existentes.

 

“As transações que podem ser realizadas através de uma rede de pagamento podem incluir compras de produtos ou serviços, compras de crédito, transações de débito, transferências de fundos, retiradas de contas, etc. As redes de pagamento podem ser configuradas para realizar transações via substitutos de dinheiro, que podem incluir cartões de pagamento, cartas de crédito, cheques, contas de transações, etc”.

 

A Mastercard procura fazer o que faz melhor: processar transações. Da mesma forma, os fundos podem ser movidos em torno de uma bolsa ou de um site de apostas instantaneamente. Uma vez que seus depósitos sejam liberados, a Mastercard gostaria de tornar isso possível para os comerciantes. A esse respeito, apesar dos problemas associados à reserva fracionária, a empresa poderia potencialmente fazer uma contribuição maciça para a economia Bitcoin, permitindo que milhões de clientes existentes aceitassem pagamentos com criptomoeda.

As patentes demoram a ser processadas, então vamos ver como isso se desenvolve.