EXCHANGE BRITÂNICA RECEBE AUTORIZAÇÃO PARA COMERCIALIZAR DERIVADOS DE CRIPTOGRAFIA NO REINO UNIDO

EXCHANGE BRITÂNICA RECEBE AUTORIZAÇÃO PARA COMERCIALIZAR DERIVADOS DE CRIPTOGRAFIA NO REINO UNIDO

A B2C2 - exchange OTC para o comércio de moeda digital - acaba de receber a respectiva autorização para comercializar derivativos criptográficos no Reino Unido.

A empresa sediada em Londres anunciou ontem, 31, que sua subsidiária, B2C2 OTC Ltd., possui permissão e está regulamentada pela agência financeira do país - a Financial Conduct Authority (FCA) - a organizar e negociar contratos de criptografia por diferença (mais conhecidos como CFDs).

Os CFDs de criptografia permitem que os traders prevejam mudanças  no preço futuro de determinadas moedas criptográficas e, ao mesmo tempo, oferecem a oportunidade de obter lucro nos mercados, tanto em períodos de alta quanto de baixa, quando operando a curto ou longo prazo.

Desta forma, os novos CFDs B2C2 estão disponíveis para Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e Ripple (XRP).

Sobre esse assunto, o fundador e CEO da B2C2, Max Boonen, comentou:

 

"Usuários verificados e clientes profissionais podem agora negociar com esses derivativos dos mercados de criptografia e, assim, evitar os riscos associados à custódia de moedas digitais".

 

A POSIÇÃO DA FCA

A autorização para esta linha de comércio pela FCA é um passo muito importante, já que a agência no passado decidiu alertar as pessoas sobre os riscos presentes neste tipo de contrato. Em novembro de 2017, a autoridade reguladora declarou:

 

"Os CFDs para criptomoedas são um investimento especulativo de alto risco. Deve-se conhecer os riscos envolvidos e considerar se esses tipos de investimentos são os mais adequados para o seu modelo de negócios".

 

No entanto, em abril de 2018, a FCA indicou que possivelmente emitiria autorizações para os fornecedores de criptografia CFD, uma vez que esses produtos são considerados instrumentos financeiros de acordo com os marcos legais vigentes. O organismo acrescentou:

 

"As empresas que exercem atividades reguladas com derivativos para criptomoedas devem, portanto, cumprir com todas as regras descritas no manual da FCA, e com as disposições expedidas pela União Européia que solicitam o caso".

 

O órgão regulador está se "movimentando" para reforçar a supervisão do espaço criptográfico. Na semana passada, a agência publicou uma proposta de orientação sobre como os criptoativos deveriam ser regulamentados no país.

Embora o objetivo da FCA seja proteger os comerciantes contra os riscos associados às moedas digitais, a entidade mantém uma abordagem muito positiva em relação à inovação fornecida por essa tecnologia, razão pela qual as novas empresas criptográficas já estão operando dentro de sua caixa de proteção regulatória.