DESENVOLVEDORES DO ETHEREUM PROPÕEM ATIVAR O HARD FORK NO FIM DE FEVEREIRO

DESENVOLVEDORES DO ETHEREUM PROPÕEM ATIVAR O HARD FORK NO FIM DE FEVEREIRO

Os principais desenvolvedores do Ethereum propuseram a ativação de Constantinopla - uma atualização planejada para todo o sistema que foi cancelada no início desta semana - para ocorrer em algum momento entre 26 e 28 de fevereiro, com um número de bloco a ser determinado em uma data futura.

A proposta foi feita durante um telefonema do desenvolvedor principal na manhã desta sexta, 18, e os participantes da chamada incluíram o criador do Ethereum Vitalik Buterin e outros membros da equipe, incluindo Hudson Jameson, Lane Retting, Afri Schoedon, Péter Péter Szilágyi, Danny Ryan, Alexey Akhunov, entre outros.

A decisão surgiu após a firma de auditoria de contratos inteligentes ChainSecurity ter sinalizado na terça, 15, uma vulnerabilidade de segurança em uma das cinco Propostas de Melhoria do Ethereum (EIPs na sigla em inglês) definida para inclusão em Constantinopla no que diz respeito aos custos de armazenamento de dados no blockchain.

Como consequência dessa vulnerabilidade, o hard fork não terá a inclusão do EIP com bugs, que será testado e remodelado para ser inserido numa atualização subsequente.

Ao invés disso, Constantinopla será ativada em duas partes simultaneamente na rede principal. A primeira atualização irá incluir todos os cinco EIPs originais e a segunda irá remover especificamente o EIP 1283.

Essa estratégia - sugerida inicialmente por Szilágyi - destina-se a garantir que redes de teste e privadas que já instalaram o upgrade completo do hard fork, possam adicionar facilmente uma correção sem reverter nenhum bloco.

 

“Minhas sugestões são definir dois hard forks: Constantinopla como está atualmente e o seu concerto, que apenas desabilita esse recurso… Tendo dois forks, todos que realmente atualizaram podem ter uma segunda bifurcação para realmente rebaixar, por assim dizer”, explicou Szilágyi.

 

Uma decisão rápida de reativar Constantinopla, mais cedo ou mais tarde, foi necessária, em parte, devido à ativação prolongada da dificuldade da bomba do Ethereum: um pedaço de código embutido nos blocos de blockchain cada vez maiores ao longo do tempo.

Com o objetivo de encorajar a transição para um novo algoritmo de consenso conhecido como prova de participação (PoS), um atraso da bomba foi sugerido em EIP 1234, devido à pesquisa insuficiente no momento para uma transição para PoS.

Uma vez ativado na rede, Constantinopla incluirá a EIP 1234 e atrasará a bomba de dificuldade por um período de 12 meses.