DESENVOLVEDORES DO ETHEREUM DEBATEM A POSSIBILIDADE DE REALIZAÇÃO DE HARD FORKS MAIS CURTOS E FREQUENTES

DESENVOLVEDORES DO ETHEREUM DEBATEM A POSSIBILIDADE DE REALIZAÇÃO DE HARD FORKS MAIS CURTOS E FREQUENTES

Um grupo de desenvolvedores veteranos de código aberto do ethereum se reuniu num encontro quinzenal na última sexta, 12, para discutir sobre a possibilidade de que atualizações em todo o sistema - os hard forks - sejam executadas mais frequentemente, a cada três meses.

Querendo “checar a temperatura”, o desenvolvedor que fez a pergunta explicou que certas propostas de melhoria ethereum (EIPs), como aluguéis do estado, exigiriam várias atualizações sequencialmente espaçadas para efeito total.

No entanto, aos olhos de Joseph Delong, engenheiro de software sênior do estúdio de capital de risco Consensys, três meses é um período "muito rápido para uma reviravolta".

O líder de equipe na Fundação Ethereum, Péter Szilágyi, concordou e explicou:

 

"Como um desenvolvedor de software para clientes, se o seu trabalho é apenas implementar hard forks e executá-los, então, três meses é bom. Mas, geralmente os clientes precisam de muita manutenção. Portanto, se você começar a realizar hard forks de três em três meses, ele ficará essencialmente longe das melhorias gerais de manutenção e desempenho".

 

O chefe de segurança da Fundação Ethereum, Martin Hoste Swende, embora concordasse que uma atualização a cada três meses “seria uma coisa ruim”, também observou que casos específicos com mudanças simples unanimemente acordadas poderiam ter tempos de execução mais curtos.

 

“A ideia não seria programar um hard fork a cada três meses, mas ver se o recurso X está concluído e existem casos de teste e ele é implementado em todos os clientes. Se assim for, então podemos trabalhar muito rapidamente”, argumentou Swende durante a ligação.

 

Porém, encorajando os desenvolvedores a realizarem seus planos “um passo” de cada vez, Fredrik Harryson, CTO da Parity Technologies, observou que até mesmo uma linha de tempo de seis meses para um hard fork ethereum planejado nunca foi alcançado.

 

“Há algumas coisas que provavelmente precisamos automatizar para fazer [hard forks mais curtos] muito bem. A maior parte do tempo que existe no hard fork não é apenas o código. É tudo o que acontece por aí ”, disse Harryson.

 

Além disso, o consultor da Fundação Ethereum, Greg Colvin, observou que a maioria das equipes que constroem os clientes de software ethereum não têm “a pessoa certa” para lidar com tarefas essenciais para implementação de hard fork, como “configurar testnets, executar casos de teste, fazer testes” entre outras responsabilidades.

Para isso, Harryson respondeu que o problema era não ter finanças suficientes para integrar esses membros da equipe. “Para nós, é dinheiro. Nós não temos dinheiro suficiente por trás disso”, brincou.