COINBASE SUPERA O JPMORGAN NA LISTA DE EMPREGADORES MAIS POPULARES NO LINKEDIN

COINBASE SUPERA O JPMORGAN NA LISTA DE EMPREGADORES MAIS POPULARES NO LINKEDIN

A exchange de moedas criptográficas Coinbase obteve uma classificação maior do que a do gigante dos bancos de investimento JPMorgan na lista dos 50 melhores empregadores dos Estados Unidos, publicada pelo LinkedIn, correspondendo a 2019.

A plataforma de rede para profissionais publicou o "ranking" nesta quarta, 3, enquadrando a Coinbase no 35º lugar, nove posições à frente do JPMorgan, que ficou em 44º. Nenhuma outra criptomoeda ou empresa Blockchain ficou na classificação.

FUNCIONÁRIOS DA COINBASE

A Coinbase contratou recentemente pessoal nas funções de Engenharia, Tecnologia da Informação e Recursos Humanos. A empresa tem uma equipe atual de aproximadamente 600 funcionários nos Estados Unidos, de acordo com o relatório. Seus colaboradores podem optar por receber um pagamento parcial ou total em bitcoins e cerca de 40% têm uma parte do salário atribuída em moedas digitais.

A exchange inclusive oferece benefícios superiores aos padrões da indústria na manutenção de sua equipe. Por exemplo: a Coinbase disponibiliza aos funcionários até US$ 5.000 por ano para diversos tratamentos, como o congelamento de óvulos. O benefício - que permite que as mulheres se concentrem em suas carreiras por mais tempo e concebem as crianças mais tarde - é fornecido além de outras opções de seguro-saúde.

JPMORGAN FOCADO EM OUTROS INTERESSES

De acordo com o LinkedIn, o JPMorgan, por outro lado, tem focado suas recentes contratações em finanças, engenharia e desenvolvimento de negócios. A instituição financeira também vem se preparando "agressivamente" para a próxima geração de serviços bancários, com investimentos de US$ 10,8 bilhões por ano para financiar uma equipe de 50.000 tecnólogos, que é "mais do que Twitter e Facebook juntos", diz o relatório.

No início de fevereiro, o banco revelou sua própria stablecoin chamada JPM Coin: "a primeira criptomoeda criada por um banco nos Estados Unidos".

PREFERIDOS DO LINKEDIN

A lista do LinkedIn das 50 empresas em que os norte-americanos mais querem trabalhar e permanecer quando contratados é liderada pelo Alphabet - "companhia"  responsável pelo Google e YouTube - seguida pelo Facebook e Amazon nos números dois e três, respectivamente.

Essas outras plataformas completam os dez primeiros colocados: Salesforce, Deloitte, Uber, Apple, Airbnb, Oracle e Dell. Na 11ª posição está a Netflix e em 12º a Cisco.

O LinkedIn comentou que classifica a popularidade das empresas norte-americanas analisando seu desempenho em quatro categorias: interesse na empresa, compromisso com os funcionários, demanda por emprego e retenção de colaboradores.

No final do ano passado, o LinkedIn também publicou um relatório sobre empregos emergentes, observando que o papel de desenvolvedor do Blockchain subiu diretamente para o topo após o interesse multiplicado por 33 em apenas um ano.