COINBASE AMPLIA SUA PLATAFORMA DE OPERAÇÕES PARA SEIS MERCADOS EUROPEUS

COINBASE AMPLIA SUA PLATAFORMA DE OPERAÇÕES PARA SEIS MERCADOS EUROPEUS

A Coinbase anunciou hoje, 21, o lançamento de seus serviços em mais seis mercados europeus como parte de uma expansão "agressiva". Desta forma, sua captação irá alcançar 33 países no total em todo o mundo. A iniciativa já faz parte de um planejamento da empresa para uma abordagem mais intensa no ano que vem, diminuindo as fronteiras com novos mercados globais.

As novas áreas para as quais a exchange está expandindo sua plataforma são: Lituânia, Gibraltar, Islândia, Guernsey, Andorra e a Ilha de Man.

Com sede em São Francisco, na Califórnia, a troca de criptografia foi criada em 2012 e se tornou um marco para o setor de criptomoedas nos últimos seis anos. A notícia reflete suas intenções para o próximo ano, de expandir seus serviços e simplificar o processo de compra e venda de ativos digitais, especialmente em toda a Europa.

 

"Novos clientes nesses mercados poderão aproveitar ao máximo o Coinbase.com e nossos aplicativos iOS e Android, permitindo que eles comprem e vendam criptomoedas na plataforma Coinbase pela primeira vez. Também esperamos disponibilizar o Coinbase Pro e o Prime nessas regiões ao longo do tempo", relatou a Coinbase numa declaração.

 

NOVA POSTURA EM 2019

Buscando impulsionar uma maior adoção de criptografia, a Coinbase irá assumir uma postura mais proativa e "agressiva" nos próximos 12 meses, conforme confirmou afirmando:

 

"No próximo ano, continuaremos expandindo rapidamente para novas regiões e adicionando ativos à plataforma Coinbase para atender à demanda dos clientes".

 

No início desta semana, a começou a oferecer conversões "cripto para cripto" para seus clientes norte-americanos, que são voltadas para simplificar o processo de conversão de criptomoedas em outros ativos digitais.

Nesse sentido, com a expansão da exchange em toda a Europa, pode-se imaginar que esses recursos de conversão possam chegar a uma plataforma da Coinbase mais próxima de nós num futuro não muito distante, quem sabe.