BITWISE APRESENTA NOVA PROPOSTA DE ETF DO BITCOIN PARA A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DOS EUA

BITWISE APRESENTA NOVA PROPOSTA DE ETF DO BITCOIN PARA A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DOS EUA

A startup de criptografia "Bitwise Asset Management" propôs um novo fundo negociado em bolsa (ETF) que afirma que resolveria as preocupações regulatórias que condenavam suas tentativas anteriores.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa, a empresa apresentou um formulário de registro inicial propondo o "Bitwise Bitcoin Total Return Index" a Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos EUA (SEC, sigla em inglês). O fundo acompanha a performance da criptomoeda além de "hard forks significativos".

Caso este ETF seja aprovado, será vendido na NYSE Arca, que se concentra no trading de ações opcionais ao invés de apenas ações de grande capitalização, como as que são negociadas na Bolsa de Valores de Nova York.

A declaração de registro inicial indica que a Bitwise quer sustentar seu índice para a avaliação do fundo com preços à vista de exchanges e contratos futuros fisicamente estabelecidos, ao invés de contratos liquidados em dinheiro, como proposto pelos ETFs anteriores.

O chefe de Fundos Negociáveis em Bolsas da Bitwise, John Hyland, declarou que a SEC pode não aprovar o pedido, e acrescentou:

 

"Acreditamos que o ecossistema de criptografia evoluiu significativamente no último ano. Ter um banco regulamentado ou uma companhia de confiança para guardar os ativos físicos de um fundo tem sido o padrão dentro da regulação de ações dos EUA pelos últimos 80 anos e acreditamos que agora isso é possível com o Bitcoin".

 

Ele também revelou que a empresa está otimista sobre a aprovação de uma ETF para o Bitcoin em 2019.  

Neste momento, a SEC tem nas mãos a decisão por uma proposta para alterar as regras dos ETFs do Bitcoin, apresentada no ano passado pela VanEck e SolidX em associação com a Cobe. O posicionamento oficial tem sido adiado várias vezes pelo órgão, mas agora foi estabelecido um prazo até 27 de fevereiro para que se chegue numa definição.

 

ESFORÇOS ANTERIORES

Segundo o release enviado à imprensa, essa nova proposta de ETF da Bitwise se diferencia das anteriores por tentar confiar em um "terceiro regulamentado para garantir a custódia física do Bitcoin".

Além disso, o índice no qual o ETF é baseado determinará os preços utilizando dados extraídos de um “grande número de trocas de criptomoedas”, o que lhe permitirá que representar “a maioria das operações de Bitcoin atualmente verificáveis”.

O diretor de pesquisa da Bitwise, Matt Hougan, disse que a proposta da empresa é baseada em perguntas feitas pela SEC no último ano.

 

"Durante o ano passado, investigamos essas questões e estamos ansiosos para discutir essas descobertas com a equipe da SEC em relação ao pedido de registro e listagem", declarou.

 

A NYSE Arca apresentará a proposta de mudança de regras "nos próximos dias", explicou o comunicado.