ARÁBIA SAUDITA E EMIRADOS ÁRABES FAZEM PARCERIA PARA A CRIAÇÃO DE UMA CRIPTOMOEDA

ARÁBIA SAUDITA E EMIRADOS ÁRABES FAZEM PARCERIA PARA A CRIAÇÃO DE UMA CRIPTOMOEDA

O Comitê Executivo do Conselho de Coordenação dos Emirados Árabes Unidos concordou neste sábado, 19, em desenvolver uma criptomoeda destinada a facilitar pagamentos entre as duas nações. A notícia foi divulgada pela agência de notícias oficial dos Emirados Árabes Unidos, a Emirates News Agency (WAM).

Durante uma reunião da Comissão realizada em Abu Dhabi, da qual participaram 16 representantes de ambos os países, foram assinados um total de sete acordos, enquadrados em um plano estratégico de iniciativas conjuntas.

Os acordos incluem a criação de um criptoativo experimental, que irá operar exclusivamente com a participação dos bancos centrais e comerciais de ambos os reinos. Este projeto foi aprovado juntamente com um plano para agilizar o fluxo binacional na alfândega, um mercado comum para a aviação civil e uma plataforma de suporte para o setor de PYMI (pequenas e médias indústrias), entre outros.

Nesta primeira fase, a criptografia conjunta permitirá que o setor financeiro de ambas as nações compreenda melhor as implicações dessa tecnologia e facilite os pagamentos transnacionais. Da mesma forma, propõe-se avaliar o impacto de uma moeda central nas políticas monetárias individuais de cada país.

 

"A moeda virtual é baseada no uso de um banco de dados distribuído entre bancos centrais e bancos participantes de ambos os lados. Ela busca proteger os interesses dos clientes, estabelecer padrões de tecnologia e avaliar os riscos da segurança cibernética ", relatou a agência oficial.

 

Os planos de desenvolvimento de uma criptomoeda conjunta entre o Reino da Arábia Saudita e os Emirados Árabes, que agora recebem a ratificação do Comitê Binacional, estão sendo gestados há mais de um ano. No final de 2017, o projeto foi anunciado como o primeiro do gênero na região.

Em novembro de 2018, Mubarak Al-Mansouri, governador do Banco Central dos Emirados Árabes Unidos, confirmou que o projeto estava previsto para ser concluído em meados deste ano. Naquela época, ele enfatizou que o ativo digital "não substituirá um ticket específico, mas será uma nova ferramenta de pagamento usada pelos bancos e não por indivíduos".

De sua parte, Mohsen Al Zahrani, chefe de inovação da Autoridade Monetária da Arábia Saudita, disse à imprensa local que o projeto permitirá pagamentos internacionais com alguns bancos. A monarquia saudita aderiu a este plano, embora em agosto do ano passado as autoridades tenham declarado a ilegalidade do comércio com criptomoedas no Reino da Arábia Saudita.

Pelo contrário, o regulador dos Emirados Árabes demonstrou alguma abertura ao admitir as Ofertas Iniciais em Moeda (ICOs) como uma forma de financiamento para as empresas.