O que é Blockchain?

A final o que é Blockchain ou Block Chain?

Um dos pontos mais interessantes do mundo das criptomoedas é a sua operação. Uma das chaves para entender como as moedas virtuais que conhecemos funcionam é blockchain. O blockchain é o esqueleto dessas criptomoedas. Portanto, queremos que você saiba o que é o Blockchain ou cadeia de blocos.

 

Definição de blockchain


O termo blockchain significa cadeia de blocos, cujo nome é muito identificador para entender exatamente como funciona. A cadeia de blocos é uma tecnologia criada para fornecer propriedade digital a pessoas no mundo on-line sem a necessidade de qualquer intermediário, ou qualquer autoridade central que controle os usuários que participam de uma transação e as coisas que eles adquirem. Este sistema é utilizado pelas principais moedas eletrônicas, como Bitcion e Ethereum. Conheça as diferenças entre Bitcoin e Ethereum para saber quais recursos cada um possui.

O blockchain é um sistema de codificação que suporta moedas virtuais e lhes dá a essência, pois permite transações digitais com alto grau de codificação completamente segura e, além disso, proporciona privacidade aos usuários que as transferências bancárias não possuem. Este sistema registra todas as operações que são realizadas em um banco de dados, que são certificadas para que não possam ser duplicadas ou falsificadas.

Este sistema surge graças ao aparecimento do Bitcoin, mas a sua revolução é tão grande que já existem muitas aplicações que podem ter fora do campo financeiro. Muitos consideram uma criação que alterará o mundo digital, como os conhecemos até agora.


Como o blockchain funciona?

Agora que sabemos o que é o blockchain, é hora de saber como funciona a cadeia de blocos. Cada um dos blocos dessa cadeia, considerada a estrutura geral, contém os dados codificados de dados de cada uma das transações que são feitas nessa rede. Como dissemos anteriormente, no blockchain todos os dados das transações realizadas são registrados, de modo que você possa ver todas as operações nas quais "A" transferiu "x" para "B". Especialistas comparam este registro como os livros contábeis de uma empresa, onde todas as entradas e saídas são registradas como sendo o dinheiro produzido.

Também comentamos que alguns tipos de criptomoedas são estruturas descentralizadas que não precisam de uma autoridade que as aceite ou certifique, mas quem então valoriza e quem aceita as transações que são realizadas? Acontece que a transferência de informações (a transação econômica, neste caso), não requer nenhum intermediário, pois é distribuído em nós independentes, que registram e validam as informações, sem a necessidade de as duas partes envolvidas confiarem umas nas outras. Essas informações são registradas e, como dissemos, não podem mais ser excluídas de nenhuma maneira.

Dessa forma, apenas a transmissão de informações aceitas por nós independentes, isto é, a maioria, é legítima. Se uma operação fosse realizada em duplicata, ela seria automaticamente rejeitada porque essa informação já está registrada na cadeia de blocos. É como se uma operação fosse realizada entre duas partes, algumas pessoas a vissem e certificassem (seriam os nós), então já é aceito e todo mundo conhece esse registro e o considera válido.

A priori, é um pouco complicado saber o que é o blockchain e como ele funciona, mas devemos levar em conta a importância desse sistema que permite transações econômicas (também pode ser extrapolado para qualquer dado) entre pessoas diferentes, com segurança e sem nenhum tipo de intermerdiario (como ocorre com os contratos inteligentes), pelo que é mais barato, já que as comissões desaparecem. Essa é uma das grandes vantagens das criptomoedas e pelo que elas obtiveram o interesse de tantas pessoas nos últimos anos.

Deve-se notar que a tecnologia Blockchain tem uma ampla gama de usos na vida, além de criptomoedas. Muitos já falam sobre blockchain com a tecnologia do futuro que já está no futuro. Saiba em quais áreas você pode usar o Blockchain.